“Adilson Barroso convenceu o Secretário do Turismo a colocar Barrinha como cidade turística”

“…prefeito Katiá não deu nenhum sinal de interesse em passar Barrinha como cidade turística”

O vereador Adilson Barroso (PEN) e Presidente Nacional do PEN – Partido Ecológico Nacional, usou do prestígio que possui para convencer o Secretário Estadual do Turismo, Deputado Laercio Benko, a colocar Barrinha como cidade turística, inserindo assim no mapa de turismo do Estado.

Para conseguir chamar à atenção do Secretário foi apresentado um inventário histórico de Barrinha, através de slides e vídeo, que mostraram os pontos turísticos da cidade já existentes, bem como projetos viáveis a serem executados após a respectiva aprovação.  No conteúdo ilustrativo foi inserido um breve histórico da cidade, relatando em detalhes a estrutura turística atual, como: o Rio Mogi, dois hotéis fazenda, dois pesqueiros, catedral e igrejas diversas, 3 hotéis, restaurantes, bancos, estrutura hospitalar, teatro, antiga estação ferroviária, entre outros.

Entre a possibilidades turísticas, foi citado o projeto “Maria Fumaça”, que prevê a reforma e manutenção da estação ferroviária e dos trilhos, reativando o funcionamento de uma locomotiva estilo Maria Fumaça, possibilitando passeios turísticos regionais – a exemplo de projetos similares já existentes -, e a integração com a criação de um museu dos trilhos. Também foi citado fazer um trabalho em parceria com usinas da região visando estabelecer o circuito da cana, passando a história de antepassados, o cultivo e produção de álcool e açúcar orgânico sustentável, que são assuntos em voga nos dias atuais.

A reforma da estação ferroviária e dos trilhos, bem como todos os projetos viáveis a partir desse complexo, reativa inclusive uma memória quase que perdida na história, nos levando a um passado de sucesso através da gravação da novela “O Rei do Gado, que teve como elenco e protagonistas atores famosos da Globo, possibilitando assim, alto poencial em passeios turísticos regionais.

Outros fatores foram apresentados como a construção de uma prainha e de um atracadouro no Rio Mogi, possibilitando assim que pessoas da região e na cidade tivessem lazer, inclusive trazendo suas embarcações e realizando passeios com segurança.

“Barrinha tem alto potencial turístico. O projeto Maria Fumaça é para ser explorado num raio de 20 quilometros, o Rio Mogi traz inúmeras possibilidades de lazer, além disso temos o Pesque Pague Piqueri, a Estância Guidi, a Fazendinha que já recebe cerca de 5 mil turistas por ano; temos a lagoa que possui um bom ginásio de esportes ao lado, e lá pode-se construir uma excelente área de lazer, com opções para tênis, basquete, futebol, pesque e solte, churrasqueiras, xadrez e outros. Como já disse muitas vezes, meu intuito é a cidade, e pra isso trabalho sempre. Tenho amizade com muitos deputados estaduais e federais porque sou amigos deles, e sou respeitado por ser o presidente nacional do PEN – Partido Ecológico Nacional, que só em 2016, elegeu cerca de 600 políticos no Brasil, entre eles dezenas de deputados estaduais e federais”, disse Adilson Barroso.

Cenas da novela da Globo “O Rei do Gado” foi gravada em Barrinha

O trabalho principal já foi feito através do vereador Adilson Barroso ao conseguir o aval do secretário para colocar Barrinha como cidade turística, agora é só o acabamento final, ou seja, basta o Prefeito Katiá enviar os nomes da comissão de turismo e acrescentar o nome “turismo” na secretaria de meio ambiente. Desta forma ela se chamaria “Secretaria de Meio Ambiente e Turismo”. O problema, porém, é que até agora o prefeito Katiá não deu nenhum sinal de interesse em passar Barrinha como cidade turística – e se vê que até dificulta o procedimento a respeito -, talvez por ser uma conquista de iniciativa de um suposto opositor político.

“Eu não tenho opositores na política, sou amigo de todos que – igual a mim – estejam do lado do povo. Essa conquista em fazer de Barrinha uma cidade Turística, vai gerar muitos empregos, renda para as famílias, comerciantes e também para a prefeitura municipal que pode proporcionar melhores serviços ao povo em sua gestão. E, diga-se o melhor de tudo, não há custo. Barrinha não irá gastar um centavo, ao contrário o Governo do Estado é que manda o equivalente a 600 mil para a cidade por estar no mapa turístico,  como hoje acontece com Sertãozinho, Dumont, Rincão e outras que sequer tem a mesma vocação turísica que Barrinha”, esclareceu Adilson Barroso.

Segundo Adilson Barroso tudo o que era possível já foi feito, agora só depende do prefeito Katiá, que ao recebê-lo como vereador não mostrou interesse no procedimento citado. Parece que o empenho do Executivo hoje se concentra em trazer para Barrinha a Sabesp, que pode causar um impacto social sem precedentes no município, bem como já ocorreu com os estudantes ao trazer a empresa Sertanezina, onerando assim alto custo. Outras práticas como o geoprocessamento através de droners para o aumento do IPTU em construções novas, vem sendo soluções tanto como o já ocorrido no aumento de água, e de IPTU.

Uma análise mais profunda do quadro político de várias cidades mostra que em todos os primeiros mandatos os detentores de cargos executivos mantém uma postura, e ao serem reeleitos – normalmente com uma boa votação, dado a estrutura da própria instituição -, deixam a desejar no segundo mandato, pelo fato de saber que não estarão mais sujeitos à reeleição. Isso tem mostrado que a reeleição em si, em nada ajuda o povo, aliás, é bem duvidoso.



Jornalista, Escritor, Contabilista, Teólogo, Assessor Político, Acadêmico de Direito. Autor da Trilogia Zona Neutra, Destino Cruzado, Querer é Poder, e outros. Editor de jornais e revistas; ousado, criativo, determinado, uma pessoa que acredita em Deus, nas pessoas de bem e na força do trabalho. Esse sou eu. Cesar AA Lima.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *