Governo de SP confirma primeira morte por febre amarela na Baixada Santista

Vítima é um homem morador de uma área de mata na cidade de Itanhaém.

O primeiro caso de morte por febre amarela na Baixada Santista, em Itanhaém, foi confirmado nesta sexta-feira (9) pela Secretaria de Estado da Saúde. A vítima é um homem que mora em um sítio a 15 km de Parelheiros, extremo Sul da capital paulista, onde foram encontrados macacos mortos com a doença.

A previsão do vírus chegar na Baixada é anunciada desde o início do mês pelas autoridades sanitárias. Em estudo feito por pesquisadores do estado, o caminho da doença indicava a chegada no litoral para os próximos dias. A campanha de vacinação na região contra a doença começou no dia 25 de janeiro.

Segundo o secretário de Saúde do município, Fabio Crivellari Miranda, o rapaz tinha cerca de 30 anos. “Esse paciente deu entrada na nossa Unidade de Pronto Atendimento com caso sugestivo de febre amarela. Ele recebeu atendimento adequado, foi encaminhado para um hospital de referência e a nossa equipe de Vigilância Sanitária já iniciou os trabalhos na moradia do paciente”, conta. O homem morreu na semana passada, no Hospital Emílio Ribas, em Guarujá. Segundo o secretário, ele morava em uma região de mata.

Além desse caso, outras duas mortes suspeitas pela doença estão sendo investigadas. Uma reunião realizada na manhã de quinta-feira (8), na Diretoria Regional de Saúde, reuniu autoridades de saúde da região para falar sobre o quadro da febre amarela nas cidades, afinal, após longas filas nos postos de saúde, atualmente, com a campanha contra a doença em vigor, poucos munícipes têm procurado as unidades para se vacinar.

Durante o encontro, foi revelado que a Baixada Santista tem 17 pacientes e três mortes suspeitas por febre amarela, uma delas confirmada na manhã desta sexta-feira. A Secretaria de Saúde do Estado não confirmou as suspeitas mas, segundo a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Iraty Nunes, elas estão sendo investigadas. “Esses casos estão em processo de investigação e elaboração dos exames, para termos os resultados. Só depois poderemos afirmar ou não qualquer um deles.”

Segundo Iraty, com a possível incidência da doença na região, as autoridades alertam para a necessidade da vacinação. “Diante desses casos, nossa preocupação aumenta com relação à baixa procura pela vacina. Na região, temos pouco mais de 10% de pessoas imunizadas, e a gente faz um clamor para que venham se vacinar. É importante, dá segurança de mais de 95% e a pessoa fica livre dessa doença, que é grave”, declara.

Em Santos, um dos pacientes com suspeita de febre amarela está internado na UTI do Hospital Ana Costa. Ele tem 26 anos e, segundo informações, trabalha em São Paulo. De acordo com a prefeitura, a “Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) recebeu a notifcação do caso suspeito de febre amarela na terça-feira [6] e acompanha o caso desde então. O setor da Secretaria Municipal da Saúde aguarda resultados de exame encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para confirmar ou descartar a doença”. Fonte: G1




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *